top of page
Buscar

Alerta para inundação do Lago Guaíba

Guaíba atingiu a cota de transbordamento e inundou a orla no centro de Porto Alegre


As chuvas intensas que causaram enchentes e deixaram estragos em dezenas de cidades gaúchas provocaram 49 mortes no Rio Grande do Sul. Muçum (16) e Roca Sales (12) são os municípios que registraram maior número de óbitos.

De acordo com a Defesa Civil até o início da noite de terça-feira, 26, há 22,3 mil pessoas desalojadas de um total superior a 402 mil que foram afetados de alguma forma pelas enchentes no estado

Foram realizados 3,1 mil resgates em 107 municípios. Mais de 5,2 mil pessoas ficaram desabrigadas.

No início da manhã, a Defesa Civil do estado emitiu alerta para risco de inundação do Guaíba, que no final da manhã já ultrapassava os três metros, inundando a orla na Usina do Gasômetro e região de Guarujá, na zona Sul da capital.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a formação de um ciclone extratropical no início desta semana intensificou as áreas de instabilidade com acumulados de chuva acima de 80 mm na Região Sul.

Após o deslocamento desse sistema para o oceano o tempo ficará seco no RS, mantendo a instabilidade em áreas de Santa Catarina e Paraná.

Já a MetSul informou que um ciclone extratropical está em formação na costa gaúcha e catarinense nesta quarta-feira e o Vento Sul forte represou o Guaíba, provocando transbordamentos.


Previsão do tempo

O Inmet concluiu a previsão do tempo para as próximas duas semanas.

Na primeira, entre 25 de setembro e 2 de outubro de 2023, os maiores acumulados de chuvas são previstos na Região Sul, especialmente, no RS e Santa Catarina, além de áreas do noroeste do país (tons em vermelho no mapa).

Já em áreas da Região Nordeste, leste da Região Norte e norte de Minas Gerais há previsão de predomínio de altas temperaturas, tempo seco e baixa umidade em praticamente toda a semana.

Rodovias

Ocorreram danos e alterações no tráfego em rodovias gaúchas de acordo com o Comando Rodoviário da Brigada Militar: há dez trechos com bloqueios totais ou parciais em oito rodovias. Há bloqueios na ERS-030, em Caraá, e no km 7 da ERS 494 em Três Cachoeiras devido a acúmulo de água na pista.

A ponte sobre o rio Taquari, em Bento Gonçalves, no limite com São Valentim do Sul, cedeu e a pista da ERS 431 está alagada no 20. Por isso, há bloqueio total do tráfego no km 22. A pista da direita cedeu na altura do km 20, por isso, nesse trecho, o trânsito está em meia pista.

Entre Farroupilha e Nova Roma do Sul, após transbordamento do rio das Antas, a ponte que fica no km 37 da rodovia cedeu. Por esse motivo, há bloqueio total do tráfego no trecho. O deslocamento entre os dois municípios pode ser feito pela ERS-122, entrando em Antônio Prado e utilizando, em seguida, a ERS-437.

Bloqueio total da ERS-130, em Cruzeiro do Sul (km 40). Rodovia bloqueada devido à queda de cabeceira da ponte. A rodovia está fechada também no km 37, em Venâncio Aires.

Em Serafina Corrêa (km 9), há bloqueio total na ponte do rio Carreiro. A ponte que se encontrava submersa está danificada.

No km 113 da RSC-473, em Dom Pedrito, há bloqueio total, por conta da presença de lama na pista.

Foram registrados bloqueios parciais na ERS-115, em Três Coroas, devido a queda de barreira; e na ERS-431, em São Valentim. Houve deslizamento da pista no km 26.



Foto: Fernando Oliveira/ MetSul/ Divulgação



Previsão de chuvas até 2 de outubro

Fonte: Inmet






5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page